Gestão de Tempo

O que deve ser levado em conta ao definir o fee mensal?

5 min de leitura | 04 de julho 2017

Agências que fazem a cobrança exclusivamente por jobs ou que não sabem definir o fee mensal corretamente podem acabar comprometendo sua saúde financeira.

Isso porque a cobrança mensal em contrato apresenta vantagens que favorecem o relacionamento e trazem lucros para a agência e o cliente a longo prazo.

Neste artigo, você vai entender quais itens devem ser levados em consideração no cálculo do fee mensal. Ficou curioso? Então, siga com a leitura!

Afinal, o que é fee mensal?

Grosso modo, o fee é uma espécie de mensalidade combinada entre a agência e o cliente — firmada em contrato — para realização de um conjunto de serviços.

Ao contrário do pagamento por job, que a agência recebe por cada nova demanda pontual, o fee permite uma remuneração mais longa e justa pelas horas de trabalho dos criativos.

Relacionamento entre agência e cliente

Como você já deve ter imaginado, esse contrato celebrado com o cliente favorece a saúde financeira da agência ao mesmo tempo que garante um plano de comunicação mais eficaz. Isso permite que o atendimento aconteça sem a necessidade de muitos orçamentos e burocracia.

Além disso, por se tratar de um relacionamento de maior duração, possibilita que a agência conheça melhor o cliente e compreenda o seu público-alvo, processos e preferências.

Por que a comunicação entre as partes é importante?

De fato, quando a comunicação entre a agência e o cliente não ocorre de maneira clara, uma situação interessante costuma acontecer: em uma ponta, o cliente tem a percepção que a cobrança do fee é alta, ou que a agência poderia fazer mais por ele; já na outra ponta, a agência acredita que o valor acordado fica aquém das exigências e pressão do cliente, por isso deveria receber reajuste.

Para evitar as insatisfações dos dois lados, é imprescindível que a agência:

  • entenda todas as necessidades do cliente;
  • detalhe os pontos do contrato;
  • estabeleça claramente até onde vai cada serviço;
  • detalhe em um relatório as atividades realizadas em cada semana;
  • não deixe dúvidas para o cliente.

Tudo isso acontece por meio de uma boa comunicação. Assim, tenha em mente que o ideal é impor alguns limites, mas, ao mesmo tempo, surpreender o cliente com ações ou abordagens que vão além daquelas estabelecidas em contrato.

Como deve ser feito o cálculo para definir o fee mensal?

O fee mensal é determinado por um cálculo que leva em consideração os seguintes ítens:

  • análise do volume de trabalho e investimento em produção;
  • valor da hora dos funcionários das áreas de atendimento, planejamento e operações;
  • tabela de criação (baseada nos serviços a serem feitos);
  • porcentagem de lucro para a agência.

O recomendado é que seja feita uma reavaliação periódica do fee mensal e do contrato. Assim, as informações são revistas e isso evita que a agência ou o cliente sejam prejudicados em algum ponto.

O que não entra no cálculo do fee mensal?

Agora que você já sabe o que entra no fee mensal, veja alguns pontos que não devem ser levados em consideração na precificação dos serviços:

  • despesas com a gráfica;
  • ações promocionais;
  • aluguéis de espaços;
  • compras.

Todos esse itens apresentam valores variáveis, por isso devem ser cobrados à parte, como comissão ou adicional de serviço de terceiros.

Como vimos, o fee apresenta vantagens tanto para a agência, quanto para o cliente. Assim, foque em ter um bom relacionamento que gere frutos por muito tempo.

Gostou deste artigo? Entendeu o que deve ser levado em conta ao definir o fee mensal? Então deixe o seu comentário aqui no post para engrandecer este assunto!